Smart_Slider1-2-1024x576.png

Entrevista com CEO: Como e por que surgimos e o que nos espera para o futuro.


Antes de qualquer palavra neste nosso primeiro artigo, gostaríamos de dizer um BEM-VINDO AO NOSSO BLOG.

Internamente apelidamos de SMART BLOG, e aqui será o seu novo portal de tech varejo que veio para trazer informações, bate-papo, tendências e tudo o que temos de interessante, moderno e curioso nesse novo universo do varejo. Sabe aquela hora que você está no seu break? Sem dúvida terá um artigo interessante para você ler por aqui.

Para começar esta nova fase, trouxemos aqui um bate papo super interessante que tivemos com nosso CEO, Rodrigo Colás, que nos contou um pouco sobre como surgiu a ideia de empreender, como a Smart Break ganhou vida, como ele enxerga o cenário de micromercados autônomos hoje e o que espera para a empresa no futuro. Mas antes de qualquer coisa…

Você sabe quem somos, o que fazemos e como a Smart Break funciona?

Então vamos lá. Nascemos em 2018 com objetivo de substituir as vending machines e transformar a vida das pessoas dentro das empresas, oferecendo a elas mais variedade de alimentos e bebidas, com mais opções como refeições saudáveis, lanches naturais, sucos naturais, salada de frutas além de snacks, bebidas, balas, chocolates, entre outros.

Além disso, trouxemos desde início o modelo de honest market, ou seja: escolheu, pegou e pagou. 100% na base da confiança com nossos consumidores, reforçando ainda mais esse elo que estabelecemos com todos desde o dia 1 da loja. Somos a empresa pioneira no ramo de honest micro market para empresas, condomínios residenciais, hotéis e escolas, e atualmente já contamos com mais de 250 lojas próprias espalhados por toda a cidade de São Paulo, Osasco, Alphaville, Guarulhos e ABC.

Agora que você já conhece mais sobre nós e já se familiarizou com o tema, dá uma conferida neste super bate papo com o CEO, Rodrigo Colás.

Rodrigo, antes de qualquer pergunta sobre a Smart Break, você sempre teve o sonho de empreender?

– Sim. Desde minha adolescência, quando comecei a entender um pouco mais sobre como o comércio funcionava,esse sonho começou a despertar dentro de mim. Quando entrei na faculdade tive a certeza que queria empreender, mas ainda não sabia com o que. Lia e pesquisava muito, até cheguei a fazer algumas tentativas, porém, como nada foi muito concreto e certeiro, logicamente não foi pra frente. E a vontade de ter uma coisa própria só aumentava a cada ano que passava até chegar em 2018, que foi quando eu abri a Smart Break.

Como surgiu a ideia da Smart Break e como foi o processo até abrir a primeira loja?

A ideia surgiu quando morava em São Paulo e fui fazer uma viagem de trabalho a Salvador, e em uma visita a um cliente vi uma mesa cheia de chocolate e café e ao lado tinha uma máquina de cartão, que o pessoal pegava e pagava sem nenhum funcionário. Quando vi aquilo falei: é isso!

Voltei para São Paulo com a cabeça cheia de ideias e com aquela certeza lá no fundo de que tinha achado o negócio certo para realizar o sonho da vida de empreender. Compartilhei a ideia com a Ana, minha sócia, e então apertamos as mãos e decidimos dar o primeiro passo.

Comecei a fazer as contas e estudo de mercado, então identifiquei que se criássemos algo diferente, legal, com mais produtos e mais barato, tinha uma oportunidade gigante de substituir as Vending Machines das empresas.

Até a primeira loja foram 6 meses de planejamento, estudo e um plano de ação que de 50 linhas se transformaram em mais de 1000 (rs). Tudo começou no meu quarto em São Paulo e em poucos meses já tinha tomado a sala, cozinha e todo espaço do apartamento da minha mãe. Depois migramos para uma sala comercial no Itaim, depois uma casa grande no Brooklin e hoje temos aqui nosso Centro de Distribuição (CD) e escritório em um espaço de mais de 1000 m². E já estamos pegando um segundo CD aqui perto.

Ao ver o tamanho que a Smart Break está hoje, qual o sentimento? Sentimento de que o sonho está virando realidade e que o mercado ainda é muito maior do que imaginamos. Estamos com algo inovador em mãos, temos muito o que trabalhar e o que fazer para o nosso negócio acontecer e ganhar cada vez mais força.

Qual foi o maior desafio da empresa até aqui? A pandemia sem dúvida foi um marco aqui na Smart. Com 90% das nossas lojas dentro de empresas vimos nosso faturamento chegar a quase zero. No início da pandemia já contávamos com 7 lojas em condomínios residenciais e fazer essa migração 100%, foi sem dúvida um grande desafio. Precisamos mudar a estrutura física, produtos, preço, time comercial, estratégia, entre outras coisas, e tudo isso tinha que ser muito rápido, senão iríamos quebrar.

Qual foi a maior conquista da Smart Break até aqui? Sem dúvida formar um time engajado, capacitado, com muita vontade de crescer, com o mesmo objetivo, com espírito de dono e com pessoas que acreditam no negócio tanto quanto eu.

Quando você fundou a Smart Break, tinha imaginado que ela estaria no tamanho que está hoje?

Não, imaginávamos algo menor só atendendo empresas. E hoje já estamos com mais de 250 pontos espalhados por toda São Paulo capital e tenho certeza que estamos só no começo.

Como você vê a importância do canal de micromercado hoje em dia? E como era antes? Este foi e continua sendo um movimento interessante. Antigamente comprávamos os produtos de distribuidor, as indústrias nem davam bola pra gente, não tinha um canal dentro da indústria que nos atendia.

Hoje, nós e a indústria temos certeza que é um canal que veio para ficar, existem times dentro das indústrias dedicado a nós e que juntos construímos um plano estratégico para o ano e isso é bom demais ver acontecer.

Já pelo lado dos consumidores, a cada dia que passa, as pessoas se acostumam mais com a ideia de ter um minimercado dentro de casa, o que antes ninguém imaginava. Como elas já esperam isso, acabam fazendo parte da rotina ganhando mais importância dentro de um dia a dia corrido das pessoas. E por último, as incorporadoras e construtoras enxergam o minimercado dentro de condomínios como um produto de grande valor e que agrega muito na hora de lançar um novo empreendimento.

Qual o seu maior sonho para a Smart Break?

Ser a maior e mais desejada empresa de minimercado do mundo. Para terminar, qual mensagem você deixaria para quem deseja empreender no Brasil? O mais importante é dar o primeiro passo e se preparar muito! Não ter medo de errar e ter muita vontade de fazer as coisas acontecerem, pois empreender no Brasil não é fácil! Esse foi um pequeno resumo de tudo que somos!

Nos acompanhe nas redes sociais para saber conhecer nosso dia a dia: Instagram (@smart.break) e LinkedIn.


Escrito por Laís Ananias.
0 visualização0 comentário